Processo de Bolonha

O Processo de Bolonha pretende criar, no espaço europeu, um sistema de graus comparável e facilmente compreensível por todos.

Baseia-se numa estruturação do ensino superior em três ciclos:

  • O primeiro ciclo (licenciatura) com duração de três anos;

  • O segundo ciclo (mestrado) com duração de dois anos;

  • O terceiro ciclo (doutoramento) com duração de três anos.

Algumas áreas terão uma estrutura de estudos diferente, mas esta é a duração mais frequente dos três ciclos.

Actualmente são 45 os países signatários da Declaração de Bolonha na Europa.

Se precisares e quiseres, podes aceder a uma descrição mais detalhada do Processo de Bolonha. Neste local existem respostas a muitas questões sobre este tema. É, ainda, possível colocar novas questões sobre as quais ainda tenhas dúvidas. Serão respondidas.

Na FCT, para permitir a plena inserção da sua oferta educativa no novo modelo do sistema europeu de ensino superior, procedeu-se à reestruturação dos seus cursos, já a partir de 2006-2007, adequando-os aos ciclos de estudos previstos naquele modelo, designadamente:

  • 1.º ciclo (3 anos e 180 ECTS)  Diploma de Licenciatura

  • Ciclo Integrado (5 anos e 300 ECTS) Diploma de Mestrado (com um Diploma de Licenciatura ao fim de 180 ECTS e dos três primeiros anos completos)

  • 2.º ciclo (2 anos e 120 ECTS) Diploma de Mestrado

  • 3.º ciclo Diploma de Doutoramento

Os cursos de ciências foram todos configurados em dois ciclos independentes, “3 + 2" - 1.º ciclo e 2.º ciclo.

Os cursos de engenharia, na sua maior parte, foram adequados a ciclos de estudos integrados, “5 + 0”, privilegiando-se neste caso a formação de “engenheiros de concepção”.

Contudo, em todos os cursos, ao fim do 1.º ciclo e portanto dos 180 ECTS iniciais, corresponderá a outorga de um Diploma de Licenciatura.

Por outro lado, refira-se que qualquer dos cursos de engenharia, “5 + 0” e “3 + 2”, satisfarão os requisitos da Ordem dos Engenheiros para atribuição do título de Engenheiro, ao fim dos respectivos 300 ECTS.

Considera-se que a reestruturação/adequação dos cursos da FCT agora realizada veio permitir passar de um sistema de ensino baseado na transmissão de conhecimentos para um novo sistema que privilegia o desenvolvimento de competências.

Por outro lado, criou condições que facilitam a mobilidade dos estudantes entre instituições universitárias, no espírito do Processo de Bolonha.

Veio, também, ampliar a capacidade dos estudantes  para melhor compatibilizarem a concretização da sua formação académica com a inserção na vida profissional.

a cidade de Bolonha