Doutoramento em Engenharia Geológica

Ensino

Doutoramento em Engenharia Geológica

As perspectivas de desenvolvimento para Portugal apontam para a necessidade de técnicos e cientistas na área das Ciências de Engenharia, nomeadamente de Engenharia Geológica e de Geologia com elevadas qualificações científicas. A Engenharia Geológica, e as Ciências da Terra em geral, são consideradas domínios científicos principais em muitos dos países mais desenvolvidos do mundo. O curso entrou em funcionamento no ano letivo de 2008/2009. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 180 (3 anos).

Objetivos

 São objectivos deste ciclo de estudos conducente ao Doutoramento em Engenharia Geológica, formar investigadores altamente qualificados neste domínio científico e com competência para realizar e desenvolver projectos de investigação e desenvolvimento com autonomia, em sectores de actividade económica e social e/ou em ambiente universitário.

As competências a adquirir pelos doutorandos são:

a) Competências de conhecimento e capacidade de compreensão

a.1) Capacidade de compreensão sistemática no domínio científico de estudo da Engenharia Geológica, que lhes permitam aprofundar conhecimentos apreendidos ao nível de 1os e 2os ciclos nesta área científica e adquirir bases sustentáveis para desenvolver tarefas autonomamente em contextos de investigação.

a.2) Adquirirem formação científica e técnica avançada que lhes atribuam competências, aptidões e métodos de investigação associados ao domínio científico da Engenharia Geológica permitindo compreender e resolver novos problemas e situações em contextos multidisciplinares.

b) Competências de aplicação de conhecimentos e compreensão

b.1) Capacidade para idealizar, projectar e executar projectos de investigação importantes em Engenharia Geológica, desenvolvendo capacidades de coordenação de gestão e de acompanhamento técnico de forma autónoma, no centro de investigação em que se inserem (Centro de Investigação em Ciência e Engenharia Geológica, CICEGe, ou outro), noutras instituições de investigação ou em empresas, respeitando as exigências impostas pelos padrões de qualidade e integridade académicas.

b.2) Produzirem um conjunto significativo de trabalhos de investigação e documentos técnicos originais no domínio da Engenharia Geológica contribuindo para a abertura de horizontes do conhecimento, divulgando-os sempre que possível em reuniões ou publicações com comité de selecção, quer a nível nacional quer a nível internacional, e demonstrando saberem apresentá-los, quer a especialistas quer a outros técnicos, de forma clara e rigorosa.

c) Competências de realização de julgamento/tomada de decisões

c.1) Desenvolverem capacidades de integração de conhecimentos de modo a serem capazes de analisar criticamente, avaliar e sintetizar ideias novas em situações complexas apresentando sempre soluções e propondo projectos de execução tendo em conta implicações económicas e sociais.

d) Competências de comunicação

d.1) Desenvolverem capacidades para discutir e colaborar e comunicar com os seus parceiros de investigação, com especialistas de outras áreas, com a comunidade académica e com a sociedade em geral sobre os temas que desenvolvem e em que são especializados.

e) Competências de auto-aprendizagem

e.1) Serem capazes de continuar a desenvolver e a adquirir formação ao longo da sua vida nas áreas disciplinares e afins da Geologia e da Engenharia Geológica, promovendo, em contexto académico e/ou profissional, o progresso tecnológico, social ou cultural.

 

Plano de Estudo:

1º ano, 1º semestre

Projecto de tese - 30 ECTS - área Engenharia Geológica, sector DCT

1º ano, 2º semestre, 2º ano e 3º ano

Tese - 150 ECTS - área Engenharia Geológica, sector DCT

Estrutura

Plano curricular

Saídas profissionais

As áreas de intervenção dos futuros doutores em Engenharia Geológica estão relacionados com a construção civil e obras públicas, incluindo vias de comunicação (estradas, pontes, aeroportos, portos), a prospecção, caracterização e exploração de recursos geológicos e a descontaminação de solos e de águas subterrâneas.

Estas actividades vão carecer de apoio técnico e científico, quer a nível de projecto como de acompanhamento e de execução. Nalgumas, terão mesmo um papel preponderante. A formação avançada, a nível de doutoramento, permitirá que sejam atingidos patamares elevados de desenvolvimento que, seguramente, contribuirão para a inovação e significativa melhoria dos trabalhos a desenvolver.

O novo curso de Doutoramento em Engenharia Geológica assenta nos princípios orientadores e objectivos subjacentes à sua integração no espaço de Ensino Superior Europeu. Com esse desígnio, os seus doutorados irão operar no espaço nacional e internacional, em ambientes de elevada competitividade, regendo-se a sua formação e a organização do curso por elevados padrões de qualidade.

Regulamento

Horário de funcionamento:

Diurno

Propinas:

Estudantes nacionais: 2.750€

Estudantes internacionais: 2.750€

Prazo de candidatura:

1ª Fase: 7 de abril a 23 de junho
2ª Fase: 26 de agosto a 15 de outubro
3ª Fase: a divulgar oportunamente

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

10

Regras de acesso:

1) Os candidatos ao ciclo de estudos deverão satisfazer as condições de acesso e ingresso nos programas de doutoramento indicadas no Regulamento Geral dos Programas de Doutoramento da FCT NOVA.

2) Adicionalmente os candidatos deverão respeitar, pelo menos, uma das condições expressas nas alíneas seguintes:

a) Possuir o grau de mestre na área científica das Ciências da Terra ou das Ciências de Engenharia afins, ou equivalente legal, ou o grau de licenciado correspondente a uma licenciatura na área das Ciências da Terra ou das Ciências de Engenharia afins com um número de unidades de crédito igual ou superior a 240 ECTS. O candidato deverá possuir uma classificação final mínima de catorze valores nestes ciclos de estudos.

b) Possuir o grau de licenciado na área das Ciências da Terra ou das Ciências de Engenharia afins e ser detentor de um currículo escolar ou científico especialmente relevante, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCT NOVA como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos;

c) Ser detentor de um currículo escolar, científico ou profissional na área das Ciências da Terra ou das Ciências de Engenharia afins que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCT NOVA sob proposta do Conselho de Departamento do DCT, como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

3) O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do nº 1 será baseado em pareceres emitidos por dois professores ou investigadores doutorados, considerados especialistas no domínio científico em causa e nomeados pela Comissão Científica do Doutoramento.

 

Documentação do processo de candidatura (on line):

  1. Boletim de candidatura;
  2. Certificado de habilitações discriminando as classificações obtidas;
  3. Curriculum vitae e profissional. 

Critérios de seriação:

A selecção dos candidatos é da responsabilidade da Comissão Científica do Doutoramento através da apreciação da documentação apresentada, podendo convocar para uma entrevista os candidatos potencialmente elegíveis.

A Comissão Científica do programa de Doutoramento em Engenharia Geológica poderá solicitar ao candidato a apresentação de documentação suplementar que entenda relevante para a avaliação da candidatura.

Coordenador do curso:

Professor José António Almeida

pdeg.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Ef 3072/2011 em 18/03/2011

A3ES

Acreditação em 13/02/2017, por 6 anos

Sobre o Departamento de Ciências da Terra

Departamento de Ciências da Terra (DCT) da FCT NOVA, cujo regulamento foi recentemente revisto (DR 99, 2º série de 23 de Maio de 2011), constitui unidade  de ensino graduado e pós-graduado e de investigação, nos domínios da Ciência e Engenharia Geológica e nos destes afins ou interdisciplinares. Cabe-lhe, promover o desenvolvimento científico e tecnológico, a prestação de serviços, actividades de extensão universitária, e desenvolvimento de actividades de divulgação.

Saber mais