Doutoramento em Nanotecnologias e Nanociências

Ensino

Doutoramento em Nanotecnologias e Nanociências

Entrou em funcionamento em 2008/2009. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 240 ECTS (4 anos).

Objetivos

A nanotecnologia e a nanociência são áreas científicas recentes e que têm como principal objectivo a capacidade de se conseguir controlar e manipular a matéria à escala nanométrica, que geralmente se situa entre 1 e 100 nm (1 nm = 10-9 m). A esta nova “dimensão” a matéria apresenta propriedades completamente diferentes o que irá possibilitar a compreensão de novos fenómenos assim como criar novas funcionalidades que poderão ser utilizadas em aplicações completamente disruptivas. Em termos resumidos podemos dizer que as nanotecnologias e nanociências actuam essencialmente nas áreas da: nanoelectrónica, nanobiotecnologia e nanomateriais.
O doutoramento em Nanotecnologias e Nanociências da FCT NOVA tem como principal objectivo capacitar os alunos das ferramentas necessárias nas áreas das Nanotecnologias e Nanociências e suas aplicações. Tal é assegurado pelo corpo docente responsável por este plano doutoral assim como através dos laboratórios de investigação que suportam toda a investigação de excelência, reconhecida internacionalmente nesta área.
Este doutoramento pretende satisfazer uma necessidade crítica do mercado, em termos de profissionais de engenharia e investigadores especializados, numa área de amplo reconhecimento mundial, considerada fulcral para o desenvolvimento sustentado da indústria baseada no conhecimento e em inovação disruptiva.
Para mais informação sobre as áreas de investigação em curso no Departamento de Ciência dos Materiais, enquadradas neste plano doutoral, podem ser encontradas em:
www.cenimat.fct.unl.pt
www.i3n.org

Adicionalmente, são objectivos deste ciclo de estudos:
Promover a ligação da Educação à Investigação de qualidade, típico das chamadas Escolas de Estudos Graduados.
Fornecer uma formação sólida e multidisciplinar, na área das Nanotecnologias e suas aplicações que vão desde as Ciências da Vida, Tecnologias da Informação e Comunicação e Energia/Ambiente.
Formar Investigadores com competências científicas multidisciplinares e formação específica na área do empreendedorismo, capazes de se integrarem em actividades disruptivas do saber e inovadoras ou de per si, promoverem a criação de pequenas e médias empresas baseadas no conhecimento.
São objectivos do Doutoramento em Nanotecnologias e Nanociências, para além dos objectivos definidos para o Curso de Pós-graduação de 3º Ciclo em Nanotecnologias e Nanociências: contribuir para a produção de conhecimento científico em Nanotecnologias e Nanociências, em colaboração com outras unidades científicas internas ou externas à Universidade Nova de Lisboa, como são os casos das Unidades científicas das Universidades do Minho e Aveiro que integram o Laboratório Associado I3N, Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação.
Para além do objectivo principal, anteriormente mencionado, o doutoramento agora proposto pretende responder à necessidade de se terem doutorados com formação abrangente multidisciplinar, capazes de actuarem nas vertentes de transformação, funcionalização e concepção de novos materiais e sua integração em sistemas e dispositivos, para além de promoverem a implementação de novas técnicas de processamento de materiais, à macro e nano escalas, relevantes para a engenharia. 
Neste contexto, são objectivos centrais do 3.º Ciclo de Estudos conducente ao grau de Doutor em Nanotecnologias e Nanociências garantir que um titular deste grau seja dotado das seguintes capacidades:

  • Argumentação bem alicerçada no conhecimento científico mais actual.
  • Atitude consciente em questões de ética científica e social.
  • Atitude pró-activa na transferência de conhecimento 'do laboratório para a indústria'.
  • Boa articulação do trabalho em grupo com trabalho/iniciativas individuais.
  • Bom planeamento, execução e análise de trabalho experimental.
  • Conhecimentos avançados em Nanotecnologias e Nanociências.
  • Gosto em se manter a par das fronteiras do conhecimento.
  • Implementação de soluções inovadoras para problemas complexos em Engenharia.
  • Visão integrada e crítica da Nanotecnologia e suas aplicações.
  • Domínio dos métodos e capacidade para realizar investigação.
  • Cultivar  e promover a vocação da Investigação aplicada associada às Nanotecnologias

Os doutorados nesta área terão uma formação adequada (competências científicas e técnicas) para prosseguimento de trabalhos de investigação ou de investigação e desenvolvimento em instituições públicas e privadas ou gerarem as suas próprias empresas e actuarem como promotores e decisores de tecnologias e processos nas áreas disruptivas onde as Micro e Nano-tecnologias são determinantes, tais como: Biotecnologia e Tecnologias da Informação e Comunicação.

Plano curricular

Saídas profissionais

Os mercados emergentes associados à Micro e Nanotecnologias onde os processos de integração de materiais e dispositivos são cruciais, de onde se destacam: 
Ciências da Vida;
Tecnologias da Informação e Comunicação;
Energia, Transportes, Ambiente e Energias renováveis.

Regulamento do Doutoramento

Horário de funcionamento:

Misto (diurno e/ou tutorial)

Propinas:

Estudantes nacionais: 2.750€

Estudantes internacionais: 2.750€

Prazo de candidatura:

1ª Fase: 7 de abril a 23 de junho
2ª Fase: 26 de agosto a 15 de setembro
3ª Fase: a divulgar oportunamente

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

20

Regras de acesso:

O candidato deverá respeitar pelo menos uma das condições expressas nas alíneas seguintes:

  1. Possuir o grau de mestre, ou equivalente legal, obtido em instituição nacional ou estrangeira em área reconhecida como apropriada pela Comissão Científica do Programa. O candidato deverá possuir uma classificação final mínima de catorze valores nestes ciclos de estudos (ou C na escala de ECTS).
  2. Possuir o grau de licenciado e ser detentor de um currículo escolar ou científico especialmente relevante, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCT NOVA como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos;
  3. Ser detentor de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCT NOVA como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) das condições anteriores:

  1. Será baseado em pareceres emitidos por dois professores ou investigadores doutorados, considerados especialistas no domínio científico da candidatura e nomeados pela Comissão Científica do programa de doutoramento correspondente;
  2. Não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou de mestre, ou ao seu reconhecimento.
 

Local  e forma de candidatura:
Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL – candidatura on-line. 

 

Documentação para o processo de candidatura:

  1. Certificado de habilitações discriminando as classificações obtidas;
  2. Curriculum vitae e profissional;
  3. Declaração de Intenções em que o candidato explica as razões pelas quais está interessado em realizar o Programa de doutoramento;

Critérios de seriação:

Os candidatos serão seleccionados e seriados tendo em atenção os seguintes critérios:

  1. Currículo académico e científico;
  2. Currículo profissional;
  3. Um texto com um máximo de 5 páginas indicando o tema de investigação que está interessado em aprofundar.

O processo de candidatura pode incluir uma entrevista individual para clarificação de intenções, interesses e motivações do candidato.

Coordenadora do curso:

Professora Elvira Fortunato

pdnn.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Ef 3082/2011 em 18/03/2011

A3ES

Acreditação em 18/06/2015, por 6 anos

Sobre o Departamento de Ciência dos Materiais

O Departamento de Ciência dos Materiais (DCM) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA) foi o primeiro a ser criado a nível Nacional, em 1976, por iniciativa do seu primeiro presidente, o Prof. Leopoldo Guimarães. O objectivo inicial foi o de criar cursos de extensão universitária na área dos materiais conducentes à criação de uma licenciatura de raiz que abrangesse uma vasta gama de domínios científicos, nomeadamente a metalurgia, os materiais semicondutores, os materiais poliméricos e mesomorfos, os materiais cerâmicos e vidros, a cristaloquímica e o controle de qualidade.

Desde então o Departamento de Ciência dos Materiais tem crescido e diversificado as suas actividades, devido essencialmente ao esforço do seu corpo docente e técnico, consubstanciado num vasto número de projectos (académicos e industriais) financiados por entidades Nacionais, Europeias e Internacionais. Tal permitiu a sua moderna adequação às novas tecnologias, dispondo para tal de infraestruturas laboratoriais únicas em Portugal, de ensino e de investigação, reconhecidas internacionalmente e que têm permitido formar Engenheiros de Materiais de elevada qualidade científica e técnica, capazes de responderem às solicitações da sociedade actual.

Saber mais