Doutoramento em Tecnologias Agroindustriais

Ensino

Doutoramento em Tecnologias Agroindustriais

Entrou em funcionamento no ano letivo 2016/2017. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 180 (3 anos).

Objetivos

O quadro regulamentar dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento, devidamente alinhado com a Estratégia Europa 2020, pretende o reforço da investigação, do desenvolvimento tecnológico e da inovação, perspetivando o incremento de índices de qualidade e competitividade sustentável no sistema agroindustrial. Neste enquadramento, este Programa Doutoral considera os itinerários seguidos pelos produtos associados, assim como os agentes que intervêm sobre eles (empresas privadas e operadores públicos), a par do conjunto de operações unitárias inerentes à produção e transformação tecnológica. Paralelamente este Programa Doutoral considera ainda o funcionamento dos organismos de regulação nacionais e supranacionais que intervêm nas diferentes etapas da cadeia alimentar, nos mercados públicos e nas associações ligadas à produção e transformação de matérias-primas alimentares.

O Programa Doutoral em “Tecnologias Agroindustriais” está projetado para o desenvolvimento de cadeias de valor agroalimentar acrescido, adequando as atividades de caráter tecnológico e científico aos sistemas de produção, transformação e comercialização, de acordo com exigências do mercado. Assim, este Programa Doutoral, que poderá decorrer em associação com empresas do setor alimentar, não tem apenas por objetivo a aquisição de competências visando ganhos de escala, mas também ganhos de gama, que deverão passar pela concretização de transformações de caráter qualitativo e diferenciador da produção / transformação e pela respetiva valorização comercial junto do consumidor em termos de benefícios para a saúde.

Pretende-se assim a formação de investigadores com qualificação elevada e competência para realizar e desenvolver projetos de investigação e desenvolvimento em autonomia, em setores de atividade económica e social e/ou em ambiente universitário.

As competências a adquirir pelos doutorandos são:

  1. Dominar o estado da arte das tecnologias com aplicação sustentável na Agroindústria, incluindo aspetos na fronteira do conhecimento, de modo a desenvolver atividade profissional adequada à produção de matérias-primas alimentares;
  2. Analisar a complexidade dos sistemas agroindustriais, demonstrando capacidade crítica, empreendedora e criativa na reformulação dos produtos alimentares;
  3. Compreender as diferentes facetas de um sistema de transformação agroindustrial adequado à conceção de novos produtos alimentares, bem como o contexto social em que o sistema se insere;
  4. Comunicar e interagir em equipa, com intervenção nos processos produtivos das indústrias agroalimentares, procurando a otimização de processos e tendo consciência das responsabilidades e obrigações éticas e profissionais.

Plano de Estudo e Regulamento:

1º ano, 1º semestre

- Unidade Curricular “Tecnologias de Produção e Processamento de Alimentos” (6 ECTS)

- Projeto de tese (18 ECTS)

- Cursos da Escola Doutoral (6 ECTS)

1º ano – 2º semestre, 2º ano e 3º ano

- Tese (150 ECTS)

Plano curricular

Saídas profissionais

Os futuros doutores em “Tecnologias Agroindustriais” estarão aptos para desenvolver, em autonomia, sistemas inovadores com aplicação de tecnologias centradas na otimização de processos produtivos e de transformação inteligente de bens.

Os doutores em “Tecnologias Agroindustriais” estarão aptos para exercer a sua atividade profissional em organizações do Setor Público e Privado, em atividades de Gestão, Desenvolvimento, Manutenção e Controlo de Qualidade na Indústria Agroalimentar ligada à obtenção de matérias-primas e produtos transformados.

Também poderão integrar empresas de prestação de serviços, nomeadamente Consultoria, Projeto e Auditoria ou desempenhar tarefas de investigação em contexto académico e/ ou empresarial.

Regulamento

Horário de funcionamento:

Diurno

Propinas:

Estudantes nacionais: 2.750€

Estudantes internacionais: 2.750€

Prazo de candidatura:

1ª Fase: 7 de abril a 23 de junho
2ª Fase: 26 de agosto a 30 de setembro
3ª Fase: a divulgar oportunamente

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

15

Regras de acesso:

  1. Titulares do grau de mestre em qualquer área de Engenharia, Ciências Naturais ou Exatas ou Tecnologia, áreas afins ou equivalente legal, obtido em instituição nacional ou estrangeira, com um número mínimo de 120 ECTS.
  2. Titulares do grau de licenciado pré-Bolonha, ou com um número de unidades de crédito igual ou superior a 240 ECTS, em qualquer área de Engenharia, Ciências Naturais ou Ciências Exatas, áreas afins ou equivalente legal, obtido em instituição nacional ou estrangeira.
  3. Os titulares de grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico legal e estatutariamente competente da universidade onde pretendem ser admitidos.
  4. Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pela Comissão Científica do Doutoramento.

Critérios de seriação:

A seleção dos candidatos é da responsabilidade da Comissão Científica do Doutoramento, através da apreciação da classificação do curso e currículo académico, científico e / ou profissional, podendo convocar para uma entrevista os candidatos potencialmente elegíveis.

A Comissão Científica do Doutoramento poderá ainda solicitar ao candidato a apresentação de documentação suplementar que entenda relevante para a avaliação da candidatura.

Coordenador do curso:

Professor Fernando José Cebola Lidon

pdtai.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Cr 116/2016 em 12/08/2016

A3ES

Acreditação em 21/07/2016, por 6 anos

Sobre o Departamento de Ciências da Terra

Departamento de Ciências da Terra (DCT) da FCT NOVA, cujo regulamento foi recentemente revisto (DR 99, 2º série de 23 de Maio de 2011), constitui unidade  de ensino graduado e pós-graduado e de investigação, nos domínios da Ciência e Engenharia Geológica e nos destes afins ou interdisciplinares. Cabe-lhe, promover o desenvolvimento científico e tecnológico, a prestação de serviços, actividades de extensão universitária, e desenvolvimento de actividades de divulgação.

Saber mais