Doutoramento em E-Planeamento

Ensino

Doutoramento em E-Planeamento

Programa conjunto da Universidade de Lisboa (UL), da Universidade Nova de Lisboa (UNL) e da Universidade de Aveiro (UA).

 

Plano curricular

Horário de funcionamento

O regime de funcionamento difere em função das unidades curriculares. As unidades curriculares obrigatórias e as lecionadas em conjunto pelas várias instituições têm uma componente presencial e uma componente de ensino à distância, com horário habitualmente concentrado num dia da semana. A unidades curriculares opcionais funcionam, em geral, em regime presencial na instituição de acolhimento, e em regime de ensino à distância para os estudantes matriculados noutra das instituições do consórcio, sendo o horário variável. Caso a situação da pandemia assim o aconselhe, todas as unidades curriculares obrigatórias e a generalidade das opcionais podem funcionar em regime de ensino à distância.

Propinas

Estudantes nacionais: 2.750€

Estudantes internacionais: 2.750€

Candidaturas

27 de agosto a 30 de setembro de 2020

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2020/2021

Vagas para 2020/2021:

15 no conjunto das instituições participantes

Regras de acesso:

São admitidos como candidatos à inscrição no ciclo de estudos conducente ao grau de doutor em e-Planning:

a) Os titulares de grau de mestre ou equivalente legal;

b) Os titulares de grau de licenciado e detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo órgão competente da Faculdade;

c) Os titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de mestre pelo órgão competente da Faculdade;

d) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo órgão competente da Faculdade.

Local  e forma de candidatura: 

A apresentação da candidaturas é efectuada na instituição de acolhimento (FCT NOVA, FC-UL, FA-UL ou UA) a quem compete verificar que o candidato satisfaz as condições estabelecidas na legislação em vigor e nestas normas regulamentares.

Documentação para o processo de candidatura: 

a) Bilhete de Identidade/Passaporte ou Cartão de Cidadão;

b) Fotografia;

c) Certidão de licenciatura, mestrado ou grau académico equivalente;

d) Curriculum escolar, científico ou profissional com cópias dos documentos a que faz referência;

e) Carta de candidatura/motivação à frequência do curso.

Critérios de seriação:

  • A selecção dos candidatos ao Programa Doutoral em e-Planning será efectuada pela respectiva Comissão Científica, com o acordo da instituição de acolhimento de cada candidato;
  • A seriação dos candidatos ao Programa Doutoral em e-Planning compete à respectiva Comissão Científica; 
  • Na seleção e seriação dos candidatos à frequência deste ciclo de estudos será efectuada uma avaliação global do seu percurso; 
  • Poderá ser efetuada uma entrevista ao candidato, se a Comissão Científica do Programa ou a instituição de acolhimento assim o entender; 
  • A admissão e inscrição do candidato são realizadas pela respetiva instituição de acolhimento.

Coordenador do curso:

Coordenador da Comissão Científica: Professor José Pinto Paixão
Coordenador do curso na FCT NOVA: Professor João Joanaz de Melo

pdep.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Cr 94/2014/AL02 em 22/01/2019

A3ES

Acreditação prévia em 09/05/2014, por 6 anos

Sobre o Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente

O Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente (DCEA) da FCT NOVA, criado em 1976, foi pioneiro no ensino da Engenharia do Ambiente integrando competências fundamentais de diversas engenharias, como a matemática, a física e a química, de áreas científicas, como a ecologia e a economia do ambiente, e novas tecnologias ambientais e digitais, assumindo a interdisciplinaridade como a sua principal marca.

Com um corpo docente de 36 professores doutorados, 70 investigadores, 10 técnicos e quatro colaboradores administrativos, o DCEA acolhe dois centros de investigação (CENSE e MARE) como pilares do ensino e do conhecimento que promove, trabalhando diariamente para concretizar a sua missão: Recentrar a Engenharia do Ambiente no Século XXI, como competência central no mercado de trabalho; motor de investigação, desenvolvimento e inovação; promotora de mudanças societais.

Dotado de laboratórios de ensino e investigação, suportado por projetos de investigação nacionais e internacionais, com a indústria e organismos de política pública, o DCEA assegura a formação de Engenheiros do Ambiente de elevada qualidade científica e técnica, preparados para o mercado nacional e internacional, numa vasta gama de funções e responsabilidades, incluindo a promoção do próprio emprego a partir de programas de inovação que gere como o Climate-KIC.

Saber mais