Mestrado em Arte e Ciência do Vidro

Ensino

Mestrado em Arte e Ciência do Vidro

Entrou em funcionamento no ano letivo de 2009/2010 em associação com a Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 120 (2 anos).

Este curso só funcionará se tiver 10 ou mais inscrições confirmadas, conforme decisão do Conselho Executivo da FCT NOVA.

Objetivos

Com este curso pretende-se introduzir o vidro como material de modo a explorar as suas potencialidades  para utilização em arte. O curso dará ênfase à experimentação e trabalho em equipa como também promoverá iniciativas e expressões individuais.

Pretende-se formar artistas e designers com conhecimentos profundos em diversas áreas do vidro para que possam desenvolver uma actividade artística ou serem integrados nos quadros da indústria vidreira portuguesa, de modo a contribuírem para o aumento da criatividade na área do vidro.

Este mestrado está também aberto a licenciados em ciências exactas tendo como finalidade a formação de mestres que façam a ponte entre a arte e a ciência e que contribuam para a inovação nos diversos processos tecnológicos que envolvem a arte do vidro.

É assim intenção e principal objectivo deste programa funcionar como um centro reconhecido universalmente para o desenvolvimento e avanço da arte do vidro mais inovador da actualidade. Os estudantes com curiosidade intelectual suficiente e talento artístico que se inscrevam neste mestrado, podem esperar a maior atenção, cooperação e apoio para o desenvolvimento da qualidade da sua expressão artística em vidro, seja qual fora a direcção que o seu trabalho tenha.

Aqueles cuja tendência seja a aplicação da ciência à arte do vidro terão todo o apoio para experimentar novas tecnologias, sob a supervisão dos docentes envolvidos, incluindo os professores visitantes, e será  estimulada a interacção com as indústrias vidreiras nacionais.

Os estudantes aceites neste programa de mestrado serão aqueles que querem definir a orientação e desenvolvimento do seu trabalho artístico usando o vidro ou que queiram desenvolver a sua actividade no domínio da ciência aplicada à arte e suas interacções. No primeiro caso os alunos serão estimulados para o fazer por docentes de elevado perfil artístico na compreensão da linguagem pessoal simbólica de um artista. A eficácia e impacto dessa expressão visual com respeito ao exame pela  audiência será frequentemente discutida de modo a desenvolver a capacidade do estudante para julgar o seu trabalho e a sua direcção. Haverá um ensino constante por um número variado e tão grande quanto possível de especialistas reconhecidos internacionalmente nas muitas e diversas técnicas usadas para criar formas no vidro, quer nas tradicionais quer nas novas possibilidades emergentes.

Os participantes neste mestrado terão acesso a um elevado nível de conhecimentos técnicos e científicos. Isto é possível dado que o mestrado será dado no campus da Caparica da Universidade Nova de Lisboa com excelentes potencialidades no domínio da ciência e da tecnologia e haverá um participação de docentes visitantes estrangeiros apreciável permitindo uma elevada internacionalização.  

O programa será um desafio, será único e inovador. Serão dadas condições para estimular e alimentar as necessidades dos estudantes que alcançaram uma competência, dedicação e entusiasmo no desenvolvimento do seu trabalho do mais elevado nível.

Plano curricular

Saídas profissionais

Pretende-se formar artistas e designers com conhecimentos profundos em diversas áreas do vidro para que possam desenvolver uma actividade artística ou serem integrados nos quadros da indústria vidreira portuguesa, de modo a contribuírem para o aumento da criatividade na área do vidro.
Este mestrado está também aberto a licenciados em ciências exactas tendo como finalidade a formação de mestres que façam a ponte entre a arte e a ciência e que contribuam para a inovação nos diversos processos tecnológicos que envolvem a arte do vidro.

Regulamento

Horário de funcionamento:

Diurno

Propinas:

Estudantes nacionais: 1063,47 €/anual

Estudantes internacionais: 3000 €/anual

Prazo de candidatura:

1ª fase: 6 de março a 23 de junho
2ª fase: 26 a 31 de agosto

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

15

Regras de acesso:

Habilitações de acesso

  1. Os titulares de grau de licenciado ou equivalente legal nas áreas de Belas-Artes, Design, Arquitectura, Química, Física, Materiais, Conservação e Restauro. assim como outras aceites pela Comissão Científica do mestrado e aprovadas pelo Conselho Científico de uma das Faculdades.
  2. Os titulares de grau académico superior estrangeiro, conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um estado aderente a este Processo, nas áreas de Belas-Artes, Design, Arquitectura, Química, Física, Materiais, Conservação e Restauro, assim como outras aceites pela Comissão Científica do Ciclo de Estudos e aprovadas pelo Conselho Científico de uma das Faculdades.
  3. Os titulares de um grau académico superior estrangeiro nas áreas de Belas-Artes, Design, Arquitectura, Química, Física, Materiais, Conservação e Restauro, assim como outras aceites pela Comissão Científica do Ciclo de Estudos e que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico de uma das Faculdades.

Normas de candidatura

Os candidatos devem juntar ao boletim de candidatura os seguintes documentos:

  1. Certidão de licenciatura ou grau académico equivalente.
  2. Currículo escolar, científico ou profissional com cópias dos documentos a que faz referência.
  3. Carta de candidatura e declaração de objectivos.
  4. Outros documentos que considere relevantes.
  5. Um portfólio para os alunos oriundos de Escolas de Belas-Artes.

Critérios de seriação:

Na selecção dos candidatos à frequência do ciclo de estudos será efectuada uma avaliação global do seu percurso, considerando, por ordem de prioridade, os seguintes critérios:

  • Classificação do grau académico de que são titulares, nos termos da escala europeia de comparabilidade (artigo 19º do Decreto-lei n.º 42/2005, 22 de    Fevereiro) ou  do número de ordem da classificação do seu diploma nesse ano (n.º2, do artigo 20º do Decreto-lei n.º 42/2005, 22 de Fevereiro).
  • Apreciação global do currículo académico, científico, artístico e profissional, pontuado de 0 a 20.

Poderá ser efectuada uma entrevista aos candidatos, se a Comissão Científica do Ciclo de Estudos considerar necessária, pontuada de 0 a 20.
Os candidatos serão seriados por ordem decrescente da soma das pontuações obtidas na selecção.

Coordenadora do curso:

Professora Márcia Vilarigues

macv.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Ef 1834/2011 em 18/03/2011

A3ES

Acreditação em 18/04/2017, por 1 ano

Sobre o Departamento de Conservação e Restauro

O Departamento de Conservação e Restauro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa tem como missão o ensino e a investigação que contribua para uma melhor conservação e usufruto do património, nomeadamente da valiosa e quase milenar herança cultural portuguesa, que urge preservar para as gerações futuras.

Laboratórios e oficinas devidamente equipados permitem investigação de qualidade em ciências da conservação e suas aplicações ao restauro. Uma rede de colaborações nacionais e internacionais permite o desenvolvimento de projectos estimulantes, de reconhecida qualidade, bem como criar oportunidades únicas para estágios de mestrado e saídas profissionais.

O DCR acredita que a paixão pela investigação e o entusiasmo pela conservação e restauro do património devem ser partilhados com os seus alunos. Assim, no próximo ano lectivo, a partir do 2ºsemestre, os alunos serão convidados a escolher um laboratório/atelier, a integrar a sua equipa para participar nas actividades do dia-a-dia bem como nos projectos inovadores em curso. Irão formular novas ideias, saber como adquirir e processar novos dados, desafiar/questionar as fronteiras do senso comum, descobrir coisas nunca antes pensadas e aplicá-las para melhor conservar, restaurar e apreciar as obras de arte!

Saber mais