Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Ensino

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Entrou em funcionamento no ano lectivo de 2006/2007. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 300 (5 anos).

Curso reconhecido pela Ordem dos Engenheiros e pela FEANI (Federação Europeia de Associações Nacionais de Engenharia) para atribuição do título EUR ING (Engenheiro Europeu)

Objetivos

A formação em Engenharia Electrotécnica e de Computadores associa uma rápida evolução tecnológica a uma crescente interdisciplinaridade (Electrónica, Telecomunicações, Energia, Controlo Industrial, Sistemas Digitais, Manufactura Integrada, Tecnologias de Informação). O Mestrado integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores tem por finalidade formar profissionais com competências na análise, especificação, projecto e utilização de produtos e serviços nas áreas referidas.

Estas competências assentam na combinação de uma base sólida de áreas científicas básicas e gerais (Matemática, Física e Computação) e de áreas científicas de Engenharia Electrotécnica e de Computadores, com a aquisição de formação tecnológica avançada. O aluno pode, assim, sair confiante do curso pelo domínio relevante que possui nas tecnologias e ferramentas computacionais aplicadas às áreas de Engenharia Electrotécnica e de Computadores.

A formação proporcionada inclui as vertentes teórica e laboratorial, desenvolvendo a capacidade de resposta do aluno em novas situações, através de um processo de aprendizagem contínuo, e reforçando as capacidades de inovação e de aprendizagem autónoma.

Plano curricular

Saídas profissionais

O currículo do Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores foi concebido para proporcionar um vasto leque de saídas profissionais. Assim, apontam-se como exemplos:

  • Empresas produtoras de bens de equipamento, com especial incidência nas do sector electrotécnico, electrónico e de comunicações.

  • Empresas do sector mecatrónico, isto é, combinando componentes electrotécnicos, informáticos e mecânicos.

  • Sectores de automação e integração de sistemas de qualquer empresa industrial.  

  • Empresas visando a produção integrada por computador (CIM) e a robotização.  

  • Empresas de comunicações e de serviços com forte incidência em tecnologias de informação.  

  • Monitorização e controlo de edifícios inteligentes (domótica).  

  • Institutos de investigação e universidades.  

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

156 (a confirmar)

Provas específicas:

07 Física e Química + 19 Matemática A

Classificação mínima na(s) prova(s) específica(s): 95

Classificação mínima na candidatura: 95

Fórmula de ingresso:

60% da classificação final do Secundário
40% da classificação final na(s) prova(s) específica(s)

Coordenadora do curso:

Professora Helena Fino

mieec.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Ef 3120/2011 em 18/03/2011

A3ES

Acreditação em 03/12/2013, por 6 anos

Vídeo de apresentação

Sobre o Departamento de Engenharia Electrotécnica

O Departamento de Engenharia Electrotecnica (DEE) constitui uma unidade de ensino e investigação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA),  vocacionada para o progresso,  investigação, qualidade de ensino e prestação à comunidade de serviços especializados na área de Engenharia Electrotecnica e de Computadores.

O DEE/FCT/UNL foi criado em 1993, para promoção do ensino e da investigação científica nos domínios da Engenharia Electrotécnica. No ano lectivo 1994/1995 foi criada a Licenciatura em Engenharia Electrotecnica (LEE). 

Actualmente, o Departamento de Engenharia Electrotecnica tem uma participação maioritária e, consequentemente, a responsabilidade da leccionação de um  Mestrado em Integrado em Engenharia Electrotecnica e de Computadores-MIEEC, um Mestrado em Engenharia Electrotecnica Sistemas e Computadores- MEESC (2º Ciclo - Processo Bolonha), um Mestrado em Energias Renováveis Conversão Eléctrica e Utilização Sustentavel- MERCEUS  (2º Ciclo - Processo Bolonha) e um Programa Doutoral em Engenharia Electrotecnica e Computadores -PDEEC  (3º Ciclo - Processo Bolonha). 

O DEE é constituído por 44 docentes, dos quais 40 são doutorados.

Saber mais