Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica

Ensino

Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica

O Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica entrou em funcionamento no ano lectivo de 2006-2007. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 300 (5 anos).

Curso é reconhecido pela Ordem dos Engenheiros e pela FEANI (Federação Europeia de Associações Nacionais de Engenharia) para atribuição do título EUR ING (Engenheiro Europeu).

Os Engenheiros Químicos/ Engenheiros Bioquímicos fazem a química acontecer! São responsáveis pelo desenvolvimento, projecto e operação dos processos que produzem os materiais e produtos de que todos dependemos e que consumimos diariamente. Estes produtos englobam um universo quase infindável, da água potável ao gás natural fornecidos às nossas casas, de produtos cosméticos a farmacêuticos, de plásticos tradicionais a biopolímeros, de produtos alimentares a bebidas, dos combustíveis utilizados nos nossos carros e fábricas ao tratamento de efluentes, além de muitos outros.

O grau de Mestre em Engenharia Química e Bioquímica na FCT NOVA permite um excelente posicionamento para uma carreira compensadora na indústria, organismos oficiais ou investigação. A amplitude e profundidade da formação proporcionada no Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica, que é reforçada pelo foco na capacidade de resolução de problemas e na aquisição de competências complementares, como a capacidade de comunicação, constituem também uma excelente base para carreiras noutras áreas como consultoria, informática, marketing ou gestão. Os Mestres em Engenharia Química e Bioquímica ficam também bem preparados para investigar e resolver alguns dos problemas mais desafiadores do mundo actual.

Objetivos

O objectivo do Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica é desenvolver nos estudantes uma compreensão profunda dos princípios científicos, matemáticos e de engenharia que são os fundamentos dos processos tecnológicos através dos quais são fabricados os inúmeros produtos da indústria. Para esta finalidade os estudantes recebem uma formação universitária sólida em várias áreas de inovação científica e tecnológica.

Os estudantes serão acolhidos no centro de excelência em Química Verde num ambiente de elevada qualificação científica, com reconhecimento internacional. O IBET, a maior plataforma portuguesa de colaboração universidade/indústria na área da Biotecnologia, é também um parceiro associado ao Mestrado.

O curriculum do Mestrado Integrado apresenta um espectro de banda larga com uma estrutura modular e flexível.

Os três primeiros anos contemplam disciplinas das ciências fundamentais relevantes (Matemática, Química, Biologia e Física), introduzindo-se progressivamente os conceitos básicos de Engenharia Química e Bioquímica, o que permite no final do 6º semestre obter a licenciatura em Ciências da Engenharia Química e Bioquímica (180 ECTS).

Nos dois últimos anos, os estudantes complementam, aprofundam e integram as competências anteriormente  adquiridas nas áreas centrais da Engenharia Química e Bioquímica. O leque de opções possibilita a obtenção de uma formação complementar em áreas de bioprocessos, ambiente, materiais e gestão industrial.

No último semestre os estudantes realizam um estágio profissional em empresas do sector ou um trabalho científico original em centros de I&D, nacionais ou europeus (SÓCRATES/ERASMUS) conducente à dissertação de mestrado.

Plano curricular

Saídas profissionais

O Mestrado Integrado em Engenharia Química e Bioquímica forma engenheiros com um perfil de nível internacional numa área em que a Europa é potência dominante.

A Indústria Química assegura 6% do volume de emprego europeu e os produtos desta indústria fazem parte da vida quotidiana. Por outro lado, a biotecnologia moderna é um sector industrial em acelerada expansão. O futuro destas indústrias está baseado na inovação e qualificação dos recursos humanos.

A principal preocupação destas indústrias é a previsível falta de engenheiros altamente qualificados, num futuro próximo. Os Engenheiros Químicos / Engenheiros Bioquímicos da FCT NOVA encontrarão um mercado de trabalho europeu muito receptivo às suas qualificações.

A versatilidade de formação, aliada a um plano curricular multidisciplinar e abrangente, proporcionará aos novos engenheiros saídas profissionais em variados sectores tanto industriais como de serviços, e abrangendo áreas desde investigação e desenvolvimento tecnológico, o projecto industrial e a produção até ao controlo de qualidade, regulamentação ambiental, a gestão e serviços comerciais.

Algumas empresas para as quais foram trabalhar recentes Mestres em Engenharia Química e Bioquímica da FCT NOVA incluem: Galp, EDP, Repsol, Hovione, GlaxoSmithKline, Veolia, Accenture, Procter & Gamble, Sonay , Fisipe, Resiquímica – Resinas Químicas, Sapec Agro, Atral – Cipan, Tagol/Sovena, entre muitas outras.

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2017/2018

Vagas para 2017/2018 :

75 (a confirmar)

Provas específicas:

07 Física e Química + 19 Matemática A

Classificação mínima na(s) prova(s) específica(s): 95

Classificação mínima na candidatura: 95

Fórmula de ingresso:

60% da classificação final do Secundário
40% da classificação final na(s) prova(s) específica(s)

Coordenadora do curso:

Professora Maria Ascensão Miranda Reis

mieqbq.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-EF 3123/2011/AL01 em 15/01/2016

A3ES

Acreditação em 05/02/2015, por 6 anos

Vídeo de apresentação

Sobre o Departamento de Química

O Departamento de Química (DQ) constitui uma unidade de ensino e de investigação da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Universidade Nova de Lisboa (UNL), vocacionada para a qualidade do ensino, o progresso da investigação e a prestação de serviços especializados à comunidade nas áreas fundamentais da Química, Engenharia Química e Bioquímica e Biofísica. O DQ, criado em 1981, tem reconhecida implementação no mercado de ensino e de trabalho, em particular devido à então novidade e especificidade introduzida pela Licenciatura em Química Aplicada, com o qual se iniciou o ensino da Química na Faculdade.

Saber mais