Doutoramento em Ambiente e Sustentabilidade

Ensino

Doutoramento em Ambiente e Sustentabilidade

Entra em funcionamento no ano letivo 2014/2015. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 180 (3 anos).

Objetivos

O principal objetivo do PDAS é a formação de doutores capazes de aplicar uma abordagem científica para lidar com os problemas ambientais e de sustentabilidade. A visão do PDAS é capacitar agentes de mudança para apoiar a sociedade na prossecução das transformações necessárias para construir um futuro mais sustentável.

A liderança nos negócios, na indústria, no governo e na sociedade em geral requer um elevado grau de conhecimento técnico-científico, bem como uma compreensão madura das dimensões humanas do desenvolvimento sustentável. Neste contexto, o principal objetivo do PDAS é facultar uma formação avançada interdisciplinar em ciências do ambiente e da sustentabilidade, tendo em conta as dimensões técnica, ecológica, social, económica e institucional necessárias para enfrentar os atuais desafios de sustentabilidade. O PDAS assenta numa sólida base de investigação ancorada em dois centros de investigação de reconhecida excelência da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA ): CENSE – Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade e IMAR-CMA – Centro de Mar e Ambiente.

Em particular, o PDAS visa proporcionar aos seus graduados:

  • Uma cultura científica sólida, com uma perspectiva horizontal e integradora na área das ciências do ambiente e da sustentabilidade;
  • A oportunidade de adquirir uma formação avançada que lhes permita identificar e analisar os problemas de sustentabilidade, propor respostas, e conceber e implementar soluções inovadoras assentes no desenvolvimento de investigação aplicada;
  • A capacidade de integrar o conhecimento dos vários domínios relevantes para abordar os atuais problemas de sustentabilidade numa abordagem transdisciplinar;
  • A possibilidade de integrar equipas de investigação internacionais, facilitando, assim, a sua integração na rede global de cientistas na sua área, e contribuindo para a sua entrada no mercado de trabalho a nível nacional, europeu e mundial;
  • Capacidade de empreendedorismo que lhes permita desenvolver novas empresas e negócios, nomeadamente promovendo a articulação entre atividades de I&D e o tecido económico e empresarial.

Plano curricular

Horário de funcionamento:

Diurno e regime tutorial

Propinas:

Estudantes nacionais: 2.750€

Estudantes internacionais: 2.750€

Prazo de candidatura:

1ª Fase: 23 de abril a 16 de julho

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2018/2019

Vagas para 2018/2019 :

15

Regras de acesso:

Os candidatos ao PDAS deverão  satisfazer as condições de acesso e ingresso nos programas de doutoramento indicadas no Regulamento Geral dos Programas de Doutoramento da FCT-UNL, respeitando pelo menos as condições expressas numa das seguintes alíneas:

a) Titulares do grau de mestre ou equivalente legal;

b) Titulares de grau de licenciado e detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo conselho científico;

c) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo conselho científico.

 

Elementos adicionais de avaliação das candidaturas:

  1. A apresentação de uma carta de motivação, onde o estudante identifica e justifica os seus interesses de investigação e motivação para frequentar o programa;
  2. Níveis pré-especificados de sucesso no TOEFL (>100) ou First Certificate in English;
  3. Duas cartas de recomendação;
  4. A avaliação do desempenho numa entrevista de admissão a realizar por pelo menos 3 membros da Comissão Científica do PDAS.

Podem candidatar-se estudantes de qualquer nacionalidade. 

Normalmente é exigida uma classificação mínima de 16/20, ou equivalente, no Mestrado, embora possam ser admitidos estudantes com classificações inferiores em casos devidamente justificados, dependendo da avaliação da Comissão Científica do Programa.

Critérios de seriação:

A seleção dos candidatos é da responsabilidade da Comissão Científica do PDAS através da apreciação da documentação apresentada. Os candidatos pré-selecionados serão convocados para uma entrevista. O processo de seriação envolve a ponderação de duas componentes principais:

1. Currículo académico e científico (70%) que inclui os seguintes aspetos:

  • Graus académicos e resultados alcançados;
  • Domínio da língua inglesa; 
  • Experiência profissional e competências relevantes;
  • Currículo científico: experiência em investigação, publicações.

 

2. Entrevista (30%), que poderá ser presencial ou por video-conferência. A entrevista aborda os seguintes aspetos: motivações, perspetivas de integração no programa, competências transversais, criatividade e espírito inovador, capacidade de desenvolver novas ideias e projetos, perspetivas de financiamento.

 

Documentação para o processo de candidatura (documentos exigidos para além dos solicitados na página comum):

  • Carta de motivação em que o candidato explica os seus objetivos e as razões pelas quais está interessado em realizar o Programa de Doutoramento;
  • Duas cartas de recomendação.

Coordenadora do curso:

Professora Maria Paula Antunes

pdas.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Cr 64/2014 em 20/05/2014

A3ES

Acreditação prévia em 08/04/2014, por 6 anos

Sobre o Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente

O Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente (DCEA) da FCT NOVA, criado em 1976, foi pioneiro no ensino da Engenharia do Ambiente integrando competências fundamentais de diversas engenharias, como a matemática, a física e a química, com áreas científicas, como a ecologia e a economia do ambiente, e novas tecnologias ambientais e digitais, assumindo a interdisciplinaridade como a sua principal marca.

Com um corpo docente de 36 professores doutorados, 70 investigadores, 10 técnicos e 4 colaboradores administrativos, o DCEA acolhe dois centros de investigação (CENSE e MARE) como pilares do ensino e do conhecimento que promove, trabalhando diariamente para concretizar a sua missão: Recentrar a Engenharia do Ambiente no Século XXI, como competência central no mercado de trabalho; motor de investigação, desenvolvimento e inovação; promotora de mudanças societais.

Dotado de laboratórios de ensino e investigação, suportado por projetos de investigação nacionais e internacionais, com a indústria e organismos de política pública, o DCEA assegura a formação de Engenheiros do Ambiente de elevada qualidade científica e técnica, preparados para o mercado nacional e internacional, numa vasta gama de funções e responsabilidades, incluindo a promoção do próprio emprego a partir de programas de inovação que gere como o Climate-KIC.

Saber mais