Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Ensino

Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Resulta da desintegração do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, que entrou em funcionamento no ano letivo de 2006/2007. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 180 (3 anos).

Objetivos

A Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores confere uma formação sólida e abrangente em áreas chave de suporte à sociedade do século XXI, que incluem a Eletrónica, Engenharia de Computadores e Tecnologias de Informação, Telecomunicações, Robótica, Energia e Sistemas.

A licenciatura constitui o ponto de partida para uma formação profissionalizante ou para um 2.º ciclo (mestrado) num leque variado de áreas de especialização.

Os engenheiros eletrotécnicos e de computadores da NOVA combinam competências no domínio de conhecimentos científicos fundamentais com competências tecnológicas adicionais, o que possibilita a sua adaptação à rápida evolução de processos e às novas exigências do mercado. Estas competências conferem uma contínua adaptação dos profissionais aos desafios colocados pela inovação tecnológica, sendo por isso o garante de uma carreira de sucesso.

Plano curricular

Saídas profissionais

O currículo da Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores foi concebido para proporcionar o acesso a um vasto leque de saídas profissionais. Assim, apontam-se como exemplos:

  • Empresas de automação e robótica móvel: projeto e instalação de linhas de produção fabris (por exemplo automóvel); desenvolvimento de software para controlo de qualidade de produtos; programação de controladores lógicos; programação de robots em ambiente 3D.
  • Empresas ligadas ao setor energético: aplicação de novas tecnologias na distribuição de energia (smart-grid); utilização de energias renováveis; veículos elétricos.
  • Empresas de telecomunicações: operadoras; prestadoras de serviços a operadoras; fabricantes de equipamento de telecomunicações e computação; start-ups de prestação de novos serviços/aplicações.
  • Empresas de serviços: consultoria; programação; banca/finanças.

Propinas 2021/2022

Estudantes nacionais: 697 Euros/anual

Estudantes internacionais: 7000 Euros/anual
 
(Os estudantes de países da CPLP poderão candidatar-se a uma redução de até 50% da propina, mediante a avaliação das seguintes condições:

a) 1.º Inscrição: os estudantes devem evidenciar através dos seus certificados académicos que o seu desempenho escolar se situa no primeiro quartil da escala de avaliação utilizada no sistema do seu país ou escola de origem;
b) Inscrições posteriores (independentemente do ano de ingresso): exclusivamente por mérito escolar, isto é, aprovação em todas as UC em que o estudante se inscreveu no ano anterior, perfazendo 60 ECTS em cada ano.)

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2021/2022

Vagas para 2021/2022:

166

Provas específicas:

07 Física e Química + 19 Matemática A

Classificação mínima na(s) prova(s) específica(s): 95

Classificação mínima na candidatura: 95

Fórmula de ingresso:

60% da classificação final do Secundário
40% da classificação final na(s) prova(s) específica(s)

Coordenador do curso:

Professor Luis Bernardo

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Cr 97/2021 em 19/04/2021

A3ES

Data de publicação da decisão de acreditação: 25/03/2021

Validade da acreditação:
6 anos contados a partir de 31/07/2020

Sobre o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

O Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (DEEC) constitui uma unidade de ensino e investigação da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA,  vocacionada para o progresso,  investigação, qualidade de ensino e prestação à comunidade de serviços especializados na área de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores.

O DEEC foi criado em 1993, para promoção do ensino e da investigação científica nos domínios da Engenharia Eletrotécnica. No ano letivo 1994/1995 foi criada a Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica (LEE). 

Atualmente, o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores tem uma participação maioritária e, consequentemente, a responsabilidade da lecionação de um Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores-MIEEC, um Mestrado em Engenharia Eletrotécnica Sistemas e Computadores- MEESC (2.º Ciclo - Processo Bolonha), um Mestrado em Energias Renováveis Conversão Elétrica e Utilização Sustentável- MERCEUS  (2.º Ciclo - Processo Bolonha) e um Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica e Computadores -PDEEC  (3.º Ciclo - Processo Bolonha). 

O DEEC é constituído por 44 docentes, dos quais 40 são doutorados.

Saber mais