Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Ensino

Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

O Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores resulta da desintegração do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, que entrou em funcionamento no ano letivo de 2006/2007. O número mínimo de créditos para a obtenção do grau é de 120 ECTS (2 anos).

Objetivos

O Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores confere uma formação sólida e abrangente em áreas chave de suporte à sociedade do século XXI, que incluem a Eletrónica, Engenharia de Computadores e Tecnologias de Informação, Telecomunicações, Robótica, Energia e Sistemas.

Este Mestrado fornece uma formação avançada sólida, predominantemente interdisciplinar, em áreas científicas e técnicas fundamentais como o desenho de sistemas eletrónicos, as telecomunicações e a energia, o controlo industrial e as tecnologias de informação.

Os engenheiros eletrotécnicos e de computadores da NOVA combinam competências no domínio de conhecimentos científicos fundamentais com competências tecnológicas avançadas, o que possibilita a sua fácil adaptação à rápida evolução dos processos e às novas exigências do mercado. Estas competências conferem uma contínua adaptação dos profissionais aos desafios colocados pela inovação tecnológica, sendo por isso o garante de uma carreira de sucesso.

Plano curricular

Saídas profissionais

O currículo do Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores foi concebido para proporcionar o acesso a um vasto leque de saídas profissionais. Assim, apontam-se como exemplos:

  • Empresas de automação e robótica móvel: projeto e instalação de linhas de produção fabris (por exemplo automóvel); desenvolvimento de software para controlo de qualidade de produtos; programação de controladores lógicos; programação de robots em ambiente 3D.
  • Empresas ligadas ao setor energético: aplicação de novas tecnologias na distribuição de energia (smart-grid); utilização de energias renováveis; veículos elétricos.
  • Empresas de telecomunicações: operadoras; prestadoras de serviços a operadoras; fabricantes de equipamento de telecomunicações e computação; start-ups de prestação de novos serviços/aplicações.
  • Empresas de serviços: consultoria; programação; banca/finanças.

Propinas 

Estudantes nacionais: 1250 Euros/anual

Estudantes internacionais: 7000 Euros/anual

Horário de funcionamento

A anunciar brevemente

Candidaturas

FaseDatas Comunicação de resultados
1ª Fase17 a 28 de fevereiro 2021

(não aplicável)

2ª Fase18 de junho a 22 de julho 2021

Até 27 de julho

3ª Fase

30 de agosto a 15 de setembro

Até 20 de setembro

Os candidatos aceites terão de pagar (no prazo máximo de 7 dias seguidos a partir da data de colocação) uma taxa no valor de 100 euros, não reembolsável, a deduzir, após a matrícula, no valor total da propina.
O não-pagamento dentro deste prazo implica a exclusão automática do candidato. Não são consideradas exceções  nem pagamentos em atrasoQualquer pagamento realizado fora de prazo não será restituídomantendo-se o candidato excluído.

Candidaturas

Condições de acesso para o ano letivo de 2021/2022

Vagas para 2021/2022:

30

Regras de acesso:

Para ingressar no Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, os estudantes terão que possuir a Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e Computadores. Candidatos com formações similares serão avaliados com base no seu Curriculum e experiência profissional. Todos os candidatos terão de ser aprovados pela comissão científica, podendo ser sujeitos a uma entrevista, com o objetivo de avaliar a sua preparação e motivação para o curso de Mestrado

Coordenador do curso:

mieec.coordenador@fct.unl.pt

Registo e Acreditação

DGES

Registo n.º R/A-Cr 114/2021 em 28/04/2021

A3ES

Data de publicação da decisão de acreditação: 25/03/2021

Validade da acreditação:
6 anos contados a partir de 31/07/2020

Sobre o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

O Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (DEEC) constitui uma unidade de ensino e investigação da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA,  vocacionada para o progresso,  investigação, qualidade de ensino e prestação à comunidade de serviços especializados na área de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores.

O DEEC foi criado em 1993, para promoção do ensino e da investigação científica nos domínios da Engenharia Eletrotécnica. No ano letivo 1994/1995 foi criada a Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica (LEE). 

Atualmente, o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores tem uma participação maioritária e, consequentemente, a responsabilidade da lecionação de um Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores-MIEEC, um Mestrado em Engenharia Eletrotécnica Sistemas e Computadores- MEESC (2.º Ciclo - Processo Bolonha), um Mestrado em Energias Renováveis Conversão Elétrica e Utilização Sustentável- MERCEUS  (2.º Ciclo - Processo Bolonha) e um Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica e Computadores -PDEEC  (3.º Ciclo - Processo Bolonha). 

O DEEC é constituído por 44 docentes, dos quais 40 são doutorados.

Saber mais